>Hué – Cidade Imperial

posted in: Hué, Viet Nam | 0

>

No segundo dia, esperava-nos um amanhecer extremamente quente e húmido, que foi piorando ao longo do dia, tendo tornado a visita à cidadela Imperial numa tarefa extenuante.
Esta antiga capital imperial na foi construída à semelhança da Cidade Proibida de Pequim,
É constituída por inúmeros pavilhões dos quais somente restam vinte dos 148 edifícios originais, tendo sido destruídos em consequência combates e guerras ocorridos no ultimo século. Mesmo assim vale a pena uma atenta visita.
Organizando-se no interior de grossas muralhas, a cidade imperial dispõem de quatro portas, sendo a mais espectacular a Ngo Mon, por onde iniciamos a nossa visita. O bilhete de acesso é de 55.000 VND por pessoa.
No principal edifício é o Palácio Thai Hoa (Palácio da Paz Suprema) encontra-se o que foi a sala do trono, numa sala dominada por colunas, ricamente trabalhada dominado o vermelho e o dourado.
Num pavilhão próximo, os visitantes podiam experimentar as tradicionais vestes imperiais, e pousar para a fotografia sentados num outro trono, menos rico, mas que não desanimava os vietnamitas que se acotovelavam para o ocupar por breves instantes.
Com a manhã a avançar, o calor tornou-se extremamente intenso, pelo que a sombra e o ar fresco proporcionado nestes pavilhões foi bem recebido.
No fim, para evitar o calor escolhemos o rickshaw para voltar-mos ao hostel. O condutor que nos calhou, Após termos negociado o preço com um outro intermediário que falava algumas palavras de inglês, foi um senhor de muita idade que Experimentámos em Hué e custou cerca de 50.000 VND (2€).
A cidade é também conhecida pela sua gastronomia, mas a experiencia que tivemos deixou um pouco a desejar. Decidimos almoçar num restaurante vegetariano numa das avenidas principais que dispunha de uma esplanada bastante agradável. Para ficarmos a conhecer melhor a gastronomia local decidimo-nos por um menu de degustação, composto por sopas, legumes salteados, massas…. tudo bastante diferente do que temos comido, mas sem nos ter conseguido cativar. À saída, a passagem junto da cozinha deixou-nos uma sensação muito desagradável, tanto pelo mau aspecto das instalações, pela quantidade de moscas em cima da comida, como pela falta de higiene. Cenários destes não foram raros ao longo da viagem.

 

Deixar uma resposta