Mercado de Bac Ha

posted in: Sapa, Viet Nam | 0

>

Para terminar o ultimo dia nas montanhas, decidimos ir vesitar o mercado de Bac Ha, situado a cerca de uma hora de viagem, para este de Lào Cai. Trata-se de um dos maiores mercados da região, realizando-se todos os domingos de manhã, e onde afluem os habitantes de aldeias vizinhas para troca de produtos agrículas e de gado.
A viagem foi feita num mini-bus, juntamente com outros turistas, por estradas de montanhas, rodeadas de uma vegetação tropical densa só ocasionalmente intercalada por pequenas povoações. Á medida que iamos subindo, a paisagem tornou-se cada vez menos humanizada, apresentando uma imensa beleza que se intensificava nos momentos em que o sol conseguia atravessar a densidade de nuvens cinzentas que durante a manhã cobriram o céu.
  
 

  
Quando chegamos a Bac Ha fomos “despejados” numa pequena praça, juntammente com muitos outros turistas, onde recebemos ordens da nossa guia para lá estarmos de volta depois de almoço para a viagem de regresso.
Num primeiro relance apercebemo-nos que a etnia dominante eram as Flower Hmong, que se destinguem das Black Hmong, pelas suas saias compridas e rodadas e pelo colorido das roupas que usam.
A visita ao mercado foi um pouco decepcionante, pois esperávamos encontrar à venda muito do artesanato local, em especial roupas, cestos, ornamentos e todo o tipo de artesanato, que actualmente continua a ser usado no dia-a-dias destas populações. O que encontrámos foi uma grande quantidade de bancas, exploradas por vietnamitas, que vendem artesanato local mas de muito má qualidade, encontrando-se as mesas coisas em repetidas bancas.
Para compensar optámos por nos demorar nas zona onde se vendem os produtos alimentares, pois é onde se mantem mais vivo, o modo de vida destas minorias étnicas. Aí encontramos à venda a famosa aguardente de arroz que é vendida avulso, incensos fabricados pelas mulheres Flower Hmong, tabaco, raizes e ervas medicionais, juntamente com os habituais produtos agrículas.
Podémos comer as melhores lichias que já provámos…acho que este é o tempo delas, pois encontravam-se cascas dete fruto por todo o lado.
A parte mais impresionante do mercado foi a zona onde se servem refeições, que ocupa uma grande área coberta por lonas, onde em cozinhas improvisadas se preparam os alimentos, muitas das vezes cozinhados em grande panelas sobre brasa. Pairava no ar um intenso cheiro a fumo e a comida que a juntar ao ar quente e humido, provocava uma ambiente onírico acompanhado pelo constante som das vozes.
Num dos extremos do mercado, encontramos a zona destinada ao comércio de animais: búfalos e cavalos.

Deixar uma resposta