Larung Gar… como um sonho

Em Larung Gar, situada no distrito de Sertar, na região Oeste da província de Sichuan, encontra-se a maior escola de budismo tibetano, albergando cerca de 40 mil monges, formando praticamente uma cidade no vale de Larung.

Pelas colinas que circundam o principal edifício estendem-se milhares de pequenas casas, que cobrem uniformemente as encostas formando um padrão semelhante a pequenos quadrados pintados de grená, a mesma cor adoptados pelos monges que seguem a corrente Mahayana do budismo.

O cinzento do céu com as suas pesadas nuvens, contribui para a atmosfera mística que envolve o local, intensificada pela bruma matinal que se desprende das encostas cobertas de um manto de fina erva verde e pelo fumo das lareiras que aquecem as casas, situadas muito próximos umas das outras e por entre as quais serpenteiam labirinticamente estreitas ruas, que se percorrem contornando obstáculos, passando cima de poças de lama e subindo e descendo degraus.

O dia era especial, com a celebração de uma cerimónia que contava com a presença do fundador do instituto, o lama Jigme Phuntsok, cuja imagem se pode ver em casas, carros, restaurantes e lojas, um pouco por todas as povoações vizinhas como Sertar e Lughuo, assim como pendurada ao pescoço de muitos dos tibetanos.

A visão e a atmosfera de Larung Gar, que até à pouco tempo estava interdita a visitantes, é demasiado impressionante para ser registada em imagens e ainda menos em palavras, tendo sido um dos locais mais marcantes da visita à China.

Larung Gar
Larung Gar
Boleia para ir de Sertar a Larung Gar, num mini-tractor
Boleia para ir de Sertar a Larung Gar, num mini-tractor
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Estrada de acesso a Larung Gar
Estrada de acesso a Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar
Larung Gar

Deixar uma resposta