Amritsar… a cidade

posted in: Amritsar, Índia | 0

Amritsar, famosa pelo Golden Temple, orgulho da comunidade Shik, oferece poucos pontos de interesse para a maioria dos turistas que aqui somente de demoram o tempo necessário para uma breve visita ao templo.

Mas um olhar mais demorado, com tempo para deambular pelas ruas estreitas e sombrias da Old City, ao longo das quais pequenas lojas, abertas para a rua, expõem os seus produtos; aqui também o comercio está organizado por tipos de produtos sobressaindo as cores brilhantes dos tecidos dos sarees, o cheiro das especiarias, o martelar metálico de pequenas oficinas e o brilhos das ourivesarias, sempre organizadas e resplandecentes.

O corrupio constante dos carregadores que vergados sob o peso das mercadorias transportadas às costas, ou por vezes em bicicletas e carros empurrados à mão, movimentam matérias primas e produtos desde pequenas oficinas e armazéns através do emaranhado de ruas estreitas até às artérias principais onde são carregados para carrinhas e camiões.

Mas sem duvida que o que fica da cidade, para além da experiência que é estar a saborear a ‘vida’ no Golden Temple, é a deliciosa comida pela qual o estado do Punjab é famoso, feita à base de espessos e pesados caris, onde o panner é rei. Ficou na memória os cremosos lassis, dos gelados kulfis e as deliciosas kulchas, um pão espalmado semelhante aos naans, mas recheado de lentilhas, legumes, panner, etc…

Amritsar pela manhã bem cedo, antes do tráfego tomar conta das ruas da cidade
Amritsar pela manhã bem cedo, antes do tráfego tomar conta das ruas da cidade
uma das ruas do bazar próximo do Golden Temple, onde se pode encontra ruma boa oferta de restaurantes com as famosas ‘kulchas’ e ‘naan’, para além de atractivas pastelarias onde em brilhantes vitrines sobressaem os tradicionais doces indianos, geralmente feitos à base de leite e açúcar, redondos ou recortados em pequenos quadrados
uma das ruas do bazar próximo do Golden Temple, onde se pode encontra ruma boa oferta de restaurantes com as famosas ‘kulchas’ e ‘naan’, para além de atractivas pastelarias onde em brilhantes vitrines sobressaem os tradicionais doces indianos, geralmente feitos à base de leite e açúcar, redondos ou recortados em pequenos quadrados
Amritsar vista de uma das torres do Golden Temple
Amritsar vista de uma das torres do Golden Temple
uma das ruas da ‘Old City’ a parte antiga da cidade, onde se conserva um ambiente calmo que contrasta com as movimentadas ruas principais entupidas de trânsito
uma das ruas da ‘Old City’ a parte antiga da cidade, onde se conserva um ambiente calmo que contrasta com as movimentadas ruas principais entupidas de trânsito
vendedores ambulantes junto a uma das ruas de acesso ao Golden Temple de manhã bem cedo quando ainda reina a calma antes da chegada dos milhares de peregrinos que diariamente visitam o templo
vendedores ambulantes junto a uma das ruas de acesso ao Golden Temple de manhã bem cedo quando ainda reina a calma antes da chegada dos milhares de peregrinos que diariamente visitam o templo
... numa das ruas da ‘Old City’
… numa das ruas da ‘Old City’
pausa para um jogo de cartas de condutores entre as dezenas de carrinhos de transpote de mercadorias atrelados a bicicleta, indispensáveis na parte antiga da cidade onde as estreitas ruas não permitem o acesso a automóveis.
pausa para um jogo de cartas de condutores entre as dezenas de carrinhos de transpote de mercadorias atrelados a bicicleta, indispensáveis na parte antiga da cidade onde as estreitas ruas não permitem o acesso a automóveis.
Os turbantes, de variadas cores e enrolados em vários estilos, mais ou menos volumosos, são uma imagem de marca dos sikhs e da cidade em geral; loja de venda de turbantes um artigo indispensável na ‘capital’ dos sikhs, cujas regras religiosas proíbem o corte do cabelo e da barba e recomendam o uso do turbante para resguardar o cabelo
Os turbantes, de variadas cores e enrolados em vários estilos, mais ou menos volumosos, são uma imagem de marca dos sikhs e da cidade em geral; loja de venda de turbantes um artigo indispensável na ‘capital’ dos sikhs, cujas regras religiosas proíbem o corte do cabelo e da barba e recomendam o uso do turbante para resguardar o cabelo
vendedor de ‘chai’ numa pausa durante a tarde, numa das pacatas ruas da Old City de Amritsar
vendedor de ‘chai’ numa pausa durante a tarde, numa das pacatas ruas da Old City de Amritsar
poster com a habitual iconografia típica indiana, onde domina o ‘kitsch’; imagens de bébés de pele branca e olhos azuis, intercalados com lutadores de wrestling e religiosas imagens dos venerados gurus do sikhismo.
poster com a habitual iconografia típica indiana, onde domina o ‘kitsch’; imagens de bébés de pele branca e olhos azuis, intercalados com lutadores de wrestling e religiosas imagens dos venerados gurus do sikhismo.
condutores de rickshaw
condutores de rickshaw
Nas estreitas ruas da ‘Old City’ onde os altos edifícios deixam passar a magica luz do cair da tarde
Nas estreitas ruas da ‘Old City’ onde os altos edifícios deixam passar a magica luz do cair da tarde
venda de quadros com a representação dos populares motivos associados à religião Sikh, como imagens híper-coloridas do Goldem Temple e fotografias dos vários gurus
venda de quadros com a representação dos populares motivos associados à religião Sikh, como imagens híper-coloridas do Goldem Temple e fotografias dos vários gurus

Alojamento:

Existem muito hotéis no centro da cidade, mas sem dúvida que a opção mais estimulante, é ficar numa das gurudwaras (alojamentos para peregrinos, onde os estrangeiros podem também ficar em troca de donativo), situadas junto ao Golden Temple (ver próximo post ‘Golden Temple’).

Onde comer:

Sem duvida que a melhor opção para quem fica uns dois dias ou três dias na cidade é fazer as refeições na cantina do Golden Temple, que se encontra aberta 24 horas por dia, servindo um simples mas saborosa thali. Mesmo que não se aprecie a comida a experiência é uníca e o ambiente contagiante.

Para quem fica rapidamente cansado do menu oferecido na cantina do Golden Temple, que pouco varia para além de dhal, chapati e arroz, existem muitas opções interessantes na cidade. (ver proximo post ‘Gastronomia do Punjab’).

refeição servida na cantina do Golden Temple... caril de grão, chapati e um doce à base de leite com arroz
refeição servida na cantina do Golden Temple… caril de grão, chapati e um doce à base de leite com arroz

Transportes:

Amritsar, como capital do estado do Punjab oferece boas ligações com as principais cidades do país, nomeadamente os locais mais turísticos como Varanasi, Agra, Rishikesh, Jaipur, Delhi, Mumbai, etc.. em especial com os estados envolventes do Rajastan, Himachal Pradesh, Uttar Pradesh, tanto por comboio como por autocarros.

A estação de comboios e o terminal de autocarros encontram-se próximos do centro da cidade, contudo o percurso até à proximidade do Golden Temple, pouco mais do que dois ou três quilómetros, é pouco convidativo para efectuar a pé, pelo que é mais conveniente recorrer a um dos muito rickshaws (ou cycle rickshaws, como são chamados) que se deslocam facilmente pelas pouco lineares artérias da cidade.

Amritsar é bastante popular entre os turistas, como paragem intermédia de quem se desloca de sul para norte, fugindo ao calor que antecede as monções, em direcção aos Himalayas, assim como quem viaja das cidades sagradas do Ganges, como Varanasi e Rishikesh, antes de chegar à região de Dharamsala.

  • rickshaw da estação de comboios ou do terminal de autocarros até ao Golden Temple: 30 rupias
  • Comboio: Haridwar – Amritsar: numero 14631. Partida 21.50. Chegada 07.30. Esta é uma das opções para quem prefere efectuar a viagem de noite, desde a popular Rishikesh, cuja estação de comboios mais próxima é Haridwar. Custo 250 rupias (SL class).

Para quem prefere viajar de autocarros as opções mostraram-se pouco atractivas não tenho disso possível encontrar serviços directo em públicos, com recurso a diversos transbordos, com passagem obrigatória por Chandigarh, fazendo dos autocarros turísticos, que efectuam serviços nocturnos, a solução mais atractiva.

exterior da estação de comboios de Amritsar
exterior da estação de comboios de Amritsar

Melhor altura para visitar:

Para fugir às elevadas temperaturas que podem chegar aos 40 graus, nos meses de Maio e Junho, e para evitar a desagradável monção, a melhor altura do ano para visitar Amritsar é entre Novembro e Fevereiro, onde os dias são agradavelmente quentes e secos, mas com as temperaturas a descerem um pouco à noite, convidando ao uso de um casaco e a cobertor para dormir.

Deixar uma resposta