Goreme

Começa cedo o dia na pequena povoação de Goreme, ainda com o ar fresco da manhã a preencher as estreitas ruas da cidade que se desenvolve encosta acima, num emaranhado de rua, ladeadas por casas de pedra, algumas delas ainda aproveitando as rochas, que escavadas proporcionam habitações confortáveis que protegem do calor seco desta região semidesértica e do frio do Inverno que aqui traz consigo neve e gelo.

 

De manhã, ainda com as ruas vazias é possível sentir a atmosfera calma desta pequena povoação, onde as mulheres, vestindo as largas tipo “balão” de padrões floridos e de lenço atado à volta da cabeça, iniciam as tarefas domésticas limpando a casa, regando quintais, sacudindo tapetes.

Um contraste com o ritmo que pouco depois vai encher as ruas, com o burburinho dos turistas, que de coloridos trajes, empunhando câmaras e mapas, se encaminham para o ponto mais alto da povoação.

Daqui, para além de se ter uma visão global da povoação, que se estende até Uçhisar, situada a poucos quilómetros, é possível obter uma visão ampla da vasta e desértica paisagem rochosa que caracteriza a Cappadocia, onde a quase total ausência de vegetação expõe os tons claros das rochas que variam entre o bege, um cinzento quase branco e o rosa pálido.

 

Esta característica paisagem da região da Cappadocia resulta da erosão provocada da chuva e do vento, que ao longo de milhões de anos foi desagregando estas rochas arenosas, resultante de actividade vulcânica… formando pilares, criando uma espécie de floresta de pedra, altas chaminés ou ganham a forma de cones que parecem estar a derreter-se.

Rios, agora secos, cavaram ao longo de séculos sulcos neste planalto rochoso criando canyons, não muito profundos, mas que permitem criar abrigados vales com condições óptimas para pomares, como é o caso do Pigeons Valley, junto a Goreme.

 

Dada a textura pouco dura destas formações rochosas, o homem aprendeu a tirar partido das cavernas formadas naturalmente, para a partir daí construir casas para habitar. Nas zonas mais altas pequenos orifícios escavados nas rochas servem para abrigo de pombos, cujos escrementos eram aproveitados para fertilizar os campos agrícolas.

 

Goreme, situada no coração da Cappadocia, é uma das povoações que se desenvolveu com o turismo e onde os passeios de balão são um dos principais atractivos, pois oferecem uma vista única sobre os vales e formações rochosas com os voos a realizarem com o nascer do sol que oferece à paisagens tonalidades únicas. Aqui afluem turistas em grande numero, em especial de origem asiática, existindo uma vasta oferta em termos de alojamento, com mais de uma centena de hotéis e guest-houses para os mais variados preços.

 

Para além dos momentos mágicos do nascer e do por-do-sol, Goreme não oferece muitos atractivos, pelo que os passeios pelo Pigeons Valley, junto à povoação, repetiram-se não só pela agradável e calma atmosfera do local como pelos pomares existentes ao longo do vale, muitos deles ao abandono, cujos ramos carregados de maçãs ofereceram deliciosas merendas assim como provisões para os dias seguintes de viagem.

 

Goreme
Goreme

 

Goreme
Goreme

 

Goreme
Goreme

 

Goreme
Goreme

 

Goreme
Goreme

 

Goreme, Pink Valley
Goreme, Pink Valley

 

Goreme
Goreme

 

Goreme
Goreme

 

Goreme
Goreme

Passeios de Balão:

Apesar de ser um “must do” de uma visita à Cappadocia, os passeios de balão são caros para um orçamento de backpacker, rondando os 150€ por pessoas, para um passeio de 1 hora.

Durante o Inverno, para além dos voos efectuadas ao nascer-do-sol, são também realizados voos ao fim do dia, coincidindo com o pôr-do-sol. O Verão devido às correntes de ar quente provocadas pela irradiação de calor do solo, não oferece condições de segurança para a subida dos balões, sendo somente efectuado um voo por dia.

O voo é feito em grupos de 12 ou 24 pessoas, dependendo do tamanho do balão.

Por toda a cidade existem dezenas de agências de viagem que organizam estes passeios, que também podem ser arranjados pelos hotéis e guest-houses.

Goreme
Goreme

 

Goreme
Goreme

 

Goreme
Goreme

 

Onde ficar:

Goreme tem cerca de 160 alojamentos, para os mais variados preços.

Em alternativa é também possível ficar em Uçhisar, um pouco mais pequena, mas que oferece as mesmas facilidades turísticas em termos de alojamentos, restaurantes, giftshops e agências de viagens.

A escolha recaiu para a Whisper Cave Guest House em Goreme, que para além de quartos duplos com casa de banho, tem também dois dormitórios, um de 3 camas (feminino) e outro de 5 camas (misto).

 

Whisper Cave Guest House 

Aydınlı Orta Mahalle

Güngör Sokak No:17

Göreme / Cappadocia / Turkey

Tel :00 90 384 271 24 68

 

Preço: 7€ em dormitório, com casa de banho partilhada

Pequeno almoço incluído (muito bom).

Free wi.fi

 

Whisper Cave Guest House
Whisper Cave Guest House

 

Whisper Cave Guest House
Whisper Cave Guest House

 

Onde comer:

São dezenas de restaurantes e cafés, mais ou menos concentrados no centro da povoação e alguns associados a hotéis.

Muitos oferecem comida tradicional da Anatólia, onde guisados e sopas são servidos em potes de barro.

O Café Goreme, situado na rua principal é ponto de encontro da população local, onde homens conversam em frente a uma chávena de café ou de um copo de chá, que é sem dúvida a bebida nacional da Turquia.

 

Goreme. Pigeons Valley
Goreme. Pigeons Valley

 

Transportes:

Goreme com os seus 200 habitantes não tem propriamente um terminal de bus, mas mesmo à entrada da povoação existe uma zona de estacionamento de autocarros, junto à qual se concentram as várias empresas e agência de venda de bilhetes.

Goreme está ligada por autocarros directo às principais cidades do país, sendo possível viajar em serviço nocturno para Istanbul, Ankara, Erzuruem, por exemplo.

Konya, Kayseri, onde se situa o aeroporto mais próximo, por ficarem mais perto têm ligação de autocarros várias vezes por dia.

Cappadocia
Cappadocia

2 Responses

  1. Joaquim Gomes

    Boa noite Catarina Tudo bem contigo ? Eu já estive nessa região e adorei exactamente pela especificidade do relevo Fiz o passeio de balão e foi um aventura extraordinária Fomos de madrugada Depois também visitámos Koyna adorei ver a dança dos derviches. Depois Pamukale e o micro clima Toda aquela zona da Anatolia central adorei e depois viajamos para Antalia e aí bem que bons não nos de mar tomámos. Em relação ao Irão sempre foste ? Continuação Débora viagem Bj jg

    Enviado do meu iPad

    No dia 29/10/2015, às 11:24, Stepping Out of Babyl

  2. Olá Joaquim! Konya está na lista para uma próxima visita à Turquia, desta vez não houve tempo.
    Saí à pouco mais de uma dia do Irão de pois de uma viagem de 28 dias! Foi uma experiência sem duvida intensa e muito interessante, e que deixou um misto se emoções: por um lado as pessoas que são fantásticas, generosas e amáveis, sempre prontas a ajudar, e por outro lado o peso de uma ditadura que se apoia na religião, e que subjuga as pessoas sob um pesado véu de medo!
    Como estive sem acesso ao blog, vou recomeçar os post… mas ainda tenho que terminar os relatos sobre a Turquia… mas lá chegaremos ao Irão!
    beijinhos

Deixar uma resposta