Ubud… templos e campos de arroz

posted in: Bali, Indonésia | 1

Campos de arroz, espiritualidade, ioga, meditação, comida saudável… tudo isto faz parte do clichê de Ubud! Mas apesar da presença massiva do turismo Ubud mantém ainda muito do carácter e da cultura Balinesa, emoldurada pelo verde dos campos de arroz e dos coqueiros, conservando ainda um certo toque mágico que atrai tantos visitantes, que fizeram desta área rural um dos destinos mais populares na Ilha de Bali!

À primeira vista é difícil imaginar como era Ubud à 20 anos, antes da chegada do turismo que encheu a vila de lojas de roupa e ourivesarias, galerias de arte, restaurantes, cafés, spas, hotéis, resorts e villas, focados fundamentalmente numa gama de turismo sofisticado e de alta qualidade, mas com espaço ainda para backpackers.

Afastando-nos desta actividade comercial que domina o centro de Ubud, encontramos facilmente uma paisagem rural, onde a floresta deu lugar a campos de arroz, que moldaram as suaves encostas em ondulados socalcos.

Uma caminhada ao longo dos campos de arroz é quase obrigatória, com a paisagem de vibrante verde criando um contraste com o brilhante céu azul, onde as nuvens de algodão branco não são suficientes para esconder o intenso sol. A forte humidade que se desprende dos campos alagados mistura-se com o suor, que rapidamente ensopa a roupa, tornando estas caminhadas mais cansativas do que se poderia imaginar, tendo em conta as distâncias.

Contrariando o estilo de vida cosmopolita e ocidentalizado de Ubud encontram-se os templos Hindus, que espalhados um pouco pelas várias ruas de Ubud, mantêm uma orgulhosa serenidade, com seus guardiões em forma de dragões e outros seres mitológicos, protegendo a entrada destes lugares sagrados, escondidos por detrás das paredes de tijolo vermelho.

Sendo Bali a única ilha Hindu em toda a Indonésia, o país com a maior população muçulmana do mundo, a religião tem aqui uma presença forte no quotidiano dos habitantes. Diáriamente, rituais e oferendas são feitas nos templos e altares existentes em cada casa, a fim de pacificar os deuses e espíritos, em especial os espíritos malignos, responsáveis por doenças e desastres. Tendo uma forte ligação com o hinduísmo praticado na Índia, as crenças, tradições e rituais religiosos em Bali apresentam-se muito diferentes, parecendo quase uma outra religião aos olhos de um estrangeiro.

Ubud_temples_DSC_3645
Pura Padang Kerta. Ubud
Ubud_temples_DSC_3315
Guardiões à entrada dos templos protegem o espaço sagrado dos maus espíritos. Pura Padang Kerta. Ubud

Ubud_temples_DSC_3356
Muitos dos templos Balineses conservam os tradicionais telhados feitos com fibras de coqueiro. Ubud
Ubud_temples_DSC_3616
Altar decorado especialmente para a celebração do festival que antecede o Nyepi day.
Ubud_temples_DSC_3359
Gunung Lebah Temple. Bali
Ubud_temples_DSC_3447
pequeno altar, do muitos que se encontram por todas as ruas de Ubud, com uma pilha de oferendas feitas de folhas de arroz, bananeira, flores e incensos. Ubud

Sobre Ubud, muitas coisas foram já escritas e há imensa informações sobre alojamento e comida, mas pouco coisa se encontra sobre locais realmente baratos… não na perspectiva de quem viaja em modo de férias, mas para viagantes de longa duração, onde cada cêntimo conta!!! 😉 Aqui vão algumas sugestão sobre onde encontrar comida local, a preços locais, assim como alojamento barato num verdadeira homestay, onde quase nos sentimos parte do quotidiano da família.

Onde dormir em Ubud (low budget):

Se você quiser fugir das vilas, resorts e lugares de luxo, as melhores opções são as guesthouses e homestays. Há uma grande variedade deste tipo de alojamentos em Ubud, e o melhor é caminhar pelas ruas da povoação e procurar um letreiro com um aspecto simples e pouco sofisticado, o que geralmente corresponde a lugares despretensiosos e baratos.

Caminhando ao longo da Jalan Hanoman encontrei a Dewi Ayu 2 … este local é realmente uma homestay, onde habita uma família, calmo e muito bem localizado no centro de Ubud, oferecendo diferentes tipos de quartos. Os mais baratos (100.000 Rp) são espaçosos, com ventoinha, mobiliário básico, duche com água fria e um terraço virado para o jardim, onde é servido o pequenoalmoço, que inclui café, uma generosa porção de frutas e a “habitual” panqueca de banana… uma presença constante dos pequenos-almoços servidos aos turistas, sem qualquer tradição na cultura Balinesa!

A família é acolhedora e simpática com toda a gente falar um pouco de inglês, e durante o Nyepi, quando todos os restaurantes estavam fechados, foram oferecidas duas saborosas refeições a todos os hóspedes, preparadas pela “avó” da família.

morada: Dewi Ayu 2, Jalan Hanoman, 41. (não têm website nem vêm nos site de reservas de alojamento J)

A Jalan Sugriwa e a Jalan Jembawan, duas ruas tranquilas paralelas à Jalan Hanoman são também um bom lugar para procurar alojamentos baratos em Ubud.

Ubud_Dewi Ayu 2 Homestay_DSC_3295
Dewi Ayu 2 Homestay. Ubud. Bali
Dewi Ayu Homestay. Ubud. Bali
Dewi Ayu 2 Homestay. Ubud. Bali

Onde comer comida local e barata:

Padang food: esta é a opção mais popular em Bali. O “padang” ou “masakan padang” são restaurantes simples, sem menu, que servem uma grande variedade de comida, que se encontra sempre exposta numa vitrine: carne, peixe, tofu, tempeh, caril, legumes, ovos… e arroz, é claro! As refeições podem ser consumidas no restaurante ou embalados para take-away. As porções são generosas e uma refeição custa cerca de 20.000 Rp, menos de 1,5 €.

Estes género de restaurantes abrem cerca das 11 a.m. e fecham por volta das 8 p.m… alguns, especialmente em pequenas cidades e aldeias, fecham após a hora do almoço.

  • Rumah Makan Sari Minang (Jalan Ray Pengosekan, perto do cruzamento com a Jalan Raya Nyuh Kuning, em frente ao Alfamart)… o meu restaurante preferido!!!
  • Sanak (Jalan Hanoman, 7)
  • Puteeri Minang (Jalan Raya, 77)
_Ubud PAdang food_IMG_2610
Rumah Makan Sari Minang… por detárs deste longo nome está uma comida deliciosa, estilo padang, para comer no local ou para take-away… o meu restaurante favorito em Ubud
_Padang Food_IMG_2619
Padang food

Warungs: São restaurantes locais, geralmente simples e informais. Têm um menu, por vezes publicado na parede com os habituais pratos da gastronomia Indonésia: nasi goreng, gado-gado, nasi campur, etc … os preços variam entre 20.000 a 40.000 Rp.

  • Warung Lokal (Jalan Gootama, 7)… quase sempre cheio de estrangeiros!

Comida de rua: existem algumas opções de street-food fora das principais ruas de Ubud. Normalmente, estas bancas começam a funcionar depois do pôr-do-sol… vendendo satay (espetadas de carne grelhadas), bakso (sopa de almôndegas), martabak (um roti recheado de legumes, ovo, etc…), goregan (carne, peixe ou tofu frito) e injin (uma panqueca recheada de arroz e regada com leite condensado). Em Ubud, não longe do centro pode-se encontrar street-food em:

  • no cruzamento entre a Raya Pengosekan e a Jaan Made Lebah, em frente de um supermercado (Indomat).
  • na Jalan Raya Ubud, entre Jalan Jembawan e a rotunda com a estátua de Anjuna (Jalan Raya Andong).
  • Perto da hora do almoço, é possível encontrar nas ruas adjacentes ao mercado de Ubud, mulheres vendendo pacotes de comida (em formato de cone) empilhados num tabuleiro que transportam à cabeça… nasi goreng, ayam, tofu… com preços a rondar os 10.000 Rp.
_Ubud_street food_DSC_3451
Nasi goreng (arroz frito) e tofu goregan (depp-fry) são uma das opções de street-food, Ubud
Martabak... cooking rotis with different filling and a lot of oil... only show up arounf sunset
Martabak… rotis recheados de carne, ovos ou legumes, mas sempre fritos com muito oleo… só surgem nas ruas pelo pôr-do-sol. Ubud

Câmbio de dinheiro em Ubud:

Há muitas de lojas para trocar dinheiro (money exchangers) em Ubud… mas há também muitas histórias sobre “esquemas” para enganar os turistas. Eu não tive nenhum problema das três vezes que troquei dinheiro, o processo é fácil e nem é preciso mostrar o passaporte:

  • PT Bali Maspint Jinra, localizado na Jalang Pengosekan … próximo do Bening Bungalows.
  • PT Bali Hastie Indomalaya, localizado no lado oeste da Jalan Raya Ubud.

Transportes em Ubud:

Não é uma tarefa fácil movimentar-se em Ubud para distâncias superiores ao que é razoável ser feito a pé, pois as empresas de transporte Uber, GoJek, Grab… estão banidas da cidade devido ao lobby dos motoristas de táxi e moto-táxi, que se encontram em cada rua e em cada esquina oferecendo os seus serviços.

Os Bemos (uma espécie de mini-autocarros) aparentemente também não circulam em Ubud, e durante o tempo que lá estive não vi nenhum.

Para visitar os campos de arroz e o Campuhan Ridge pode-se caminhar a pé desde o centro de Ubud. Mas para distâncias superiores a três quilômetros, considerando o clima quente e húmido, o melhor é recorrer aos serviços de um táxi ou um moto-táxi, estes últimos sendo a opção mais barata para quem viaja sozinho. O preço deve ser negociado antes da viagem… 3 km de moto-táxi não devem custar-lhe mais que 20.000 Rp, mesmo em um dia com chuva!!!!

.... only taxis or moto-taxis
…. só taxis ou moto-taxis, todas as companhias de transporte está banidas de Ubud, pela “máfia” local.

O que fazer em Ubud a custo zero:

  • Caminhada ao longo do Campuhan Ridge: muito popular e com bastantes visitantes ao pôr-do-sol. O percurso começa no lado oeste de Jalan Raya Ubud, antes da pequena ponte/viaduto.
Ubud_Campung ridge_DSC_3333
Caminhada pelo Campuhan ridge, Ubud
Ubud_Campuang ridge walk_DSC_3335
Caminhada pelo Campuhan ridge, Ubud
  • Caminhada pelos campos de arroz: percurso fácil e agradável, mas com poucas sombras; começa na Jalan Raya Ubud, pouco antes do Puri Lukisan Museum e termina próximo do Desa Templ, também na Jalan Raya Ubud. Pelo caminho há alguns restaurantes.
Ubud_rice fields_DSC_3434
Campos de arroz e coqueiros são a escondida paisagem por detrás das ruas cosmopolitas de Ubud
Ubud_rice fields_DSC_3437
Caminhada pelos campos de arroz. Ubud
  • Caminhada até o rio: passa por campos de arroz e dá acesso ao rio pode ir para o rio e no caminho de volta passa por uma área mais sombria. Este percurso começa em Jalan Raya Ubud, perto da Eden House, onde é necessário virar à esquerda depois de andar uns 100 metros. Quando se chega ao sinal que indica o rio (não vale o esforço para ir lá baixo), pode-se virar à direita e seguir o canal de irrigação e descer novamente para Ubud até à proximidade do Desa Temple. Pelo caminho há alguns restaurantes e quiosques onde se pode comprar um côco (15.000 Rp) e descansar à sombra.
Ubud_rice fields_river walk_DSC_3444
Caminhada até ao rio no meio de fetos e bambus… Ubud
  • Petulu e as garças: para chegar à zona onde as garças se reúnem para pernoitar é necessário pagar 20.000 Rp, dinheiro que serve para suportar a comunidade local.

Esta pequena aldeia, a cerca de 6 km ao norte de Ubud é famosa por ser o local escolhido pelas garças para pernoitar, regressando à aldeia ao pôr do sol, decorando as árvores de pontos brancos e enchendo o ar com o característico chilrear.

O espetáculo oferecido pelas garças não é nada de especial, mas a estrada que leva à aldeia de Petulu, que começa algures na movimentada Raya Petulu, é bastante agradável e dá para ter uma ideia do que era Ubud antes da chegada do turismo. É uma caminhada longa com mais de 6 quilômetros e a parte ao longo de Raya Petulu é desinteressante.

Petulu
Petulu… longe do circuito turistico, a vila conserva o ambiente rural que provavelmente caracterizou Ubud antes de chagada massiva do turismo
Petulu
Petulu… em Março é o fim da época de nidificação e é facil de avistar muitos juvenis nas árvores durante todo o dia

One Response

  1. Ana Vitorino

    Catarina, já se apercebeu do tesouro que está a deixar à humanidade? De uma forma muito natural que não cansa quem lê delicia-nos . Antropologicamente, socialmente, economicamente e muitos “mente”, ou seja, de uma forma holística transmite-nos o nosso mundo.

    Excelente trabalho.

Deixar uma resposta